Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

zona de desconforto

zona de desconforto

Ai que nojo, uma mama!

Quando li este texto na New In Town alguma coisa em mim começou a fervilhar de irritação. Não por ser uma dessas que se "exibem" nos balneários, que eu nem frequento ginásios, mas porque a) a autora em questão tem sempre opiniões muito vincadas sobre tudo e mais um par de botas mas, depois, aquilo muito bem espremido dá zero e b) pela presunção e água benta da mesma. "Ai, porque é uma chatice uma pessoa ir ao ginásio e depois ter de ver pipis e mamas no balneário. Tapem-se senhoras! Tapem-se! Que pouca vergonha, que falta de chá." Mas o que é isto? E o que mais me impressionou foi uma data de gente concordar com esta monstruosidade.
Vamos cá ver uma coisa: um balneário serve para tomar banho não é? E uma pessoa depois do banho tem de se limpar, por o seu creme hidratante com toda a calma, vestir-se. Portanto, é normal haver nudez nos balneários. O que não é normal é alguém achar que pessoas nuas num sítio destes é assim uma coisa do outro mundo. O que não é normal é esta pessoa afirmar em praça pública que as mulheres que se exibem desta forma têm uma grandessíssima falta de decoro e que, como li algures na página do Facebook, deviam usar os compartimentos fechados onde tomam banho para fazerem tudo o resto. Isto para mim, que sou uma pessoa ansiosa e com alguma dificuldade em estar fechada em sítios apertados durante muito tempo, já me deixa cheia de calores. Como é que uma pessoa se seca, besunta com creme e veste no cubículo onde esteve a tomar duche que, provavelmente, está a escorrer água por todo o lado e super quente? Isto é a receita para um ataque de pânico. Dos grandes.
"Ora, existe um número limitado de pipis que uma pessoa pode/quer ver durante a sua vida," Li o texto duas vezes, porque achei que da primeira não tinha percebido bem a mensagem, e das duas vezes parei nesta frase tão poética que até faz festinhas na orelha. O que é que isto significa ao certo " existe um número limitado de pipis que uma pessoa pode/quer ver durante a sua vida,"? Que só podemos ver 5 pipis ao longo da vida e se virmos o 6.º ficamos com danos irreversíveis ao nível ocular? E que sentido é que faz o verbo 'querer' nesta frase? Sei que não estou em posição de afirmar o que é ou não normal mas... é normal uma mulher querer ver um certo número de pipis ao longo da vida? É que eu não tenho particular vontade de ver mais nenhum. Pronto, se um dia tiver uma filha vejo o dela, que remédio, mas isso não depende dos meus quereres é a própria vida que mo está a pôr à frente dos olhos e eu tenho de lidar com isso.
"Ora, eu sinto-me no direito de escolher os pipis que quero ver!" Mais uma vez... WHAT?!?! Mas isto escolhe-se? Como? "Olhe, desculpe, mas importa-se de fechar as pernas? É que eu não quero ver o seu pipi peludo de 74 anos, prefiro ver o daquela menina ali ao fundo com depilação integral e uma tatuagem muito engraçada ali de lado". É isto? A mim parece-me é que não são as senhoras que mostram mamas e pipis nos balneários que estão mal. É mesmo esta alminha que precisa, urgentemente, de sair da zona de conforto e aceitar as coisas como elas são: nos balneários há nudez. E estranho é haver uma mulher que se sente ofendida ou incomodada com a nudez de outras mulheres num espaço onde é expectável haver corpos nus. Se há mulheres que se "passeiam" ou "exibem" nos balneários é porque se sentem confortáveis com o seu corpo e isso é de louvar. Por cada mulher que gosta do seu corpo há 10 que se martirizam porque têm gorduras a mais, mamas a menos, estrias que não tinham há três anos e que, provavelmente, se escondem naqueles compartimentos que existem nos balneários para não terem de mostrar os corpos imperfeitos a pessoas mesquinhas como a Srª Mó da Silva.
"Parecendo que não, a imposição visual de pipis alheios é uma coisa que, para além de muito desagradável (...), não é isenta de deixar mossa no intelecto de cada uma de nós". Moça, a mossa já aí está e é bem visível a cada nova crónica de costumes, mas duvido que seja por ter tropeçado nos pipis das senhoras que têm a infelicidade de partilhar um balneário consigo. Faça assim, se lhe faz impressão vá tomar banho a casa. Certamente aí conseguirá ver preenchida a quota de pipis que quer ver ao longo da vida. Ou não, que eu continuo sem perceber aquela frase, caramba!
É como diz, e bem, a Sílvia Baptista: "A seguir acabamos com o quê? Pêlos? Só entram mulheres com depilação brasileira? E depois? Acabamos com as gordas? Que nojo, pessoas gordas, era matá-las a todas! E assim vamos, cantando e rindo, armadas em engraçadinhas enquanto damos tiros no pé. A seguir acaba-se com as feias, as burras, as que se vestem mal, as porcas, enfim. Cuidado. Quando chegar a vez das estúpidas, protejam-se…"

3 comentários

Comentar post