Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

zona de desconforto.

zona de desconforto.

25
Nov15

Carta aberta às funcionárias da Intimissimi

aqui falei do meu ódio de estimação pelas vendas agressivas nas lojas. Uma pessoa não pode pegar em nada que aparece logo uma funcionária muito solicita a querer impingir mais 28 coisas. “Leve estes brincos para fazerem conjunto!”, “Já viu este lenço tão giro! Ficava mesmo bem com essa camisola!”, “Vai levar só o soutien? Leve também as cuecas para fazer conjunto!” “Se levar mais duas peças tem outra gratuita! Não quer aproveitar? Não?!” Não há paciência. Mas hoje quero falar de uma coisa ligeiramente diferente mas igualmente irritante: as funcionárias que não se coordenam e atacam o desgraçado do cliente por todos os lados. E é aqui que, também, entra a Intimissimi. Adoro a Intimissimi, é lá que compro toda a minha lingerie, gosto como assenta no corpo, gosto dos materiais, gosto da durabilidade das peças mas do que não gosto NADA é de entrar numa loja e ser abordada por três pessoas diferentes.

Sábado fui à loja do Chiado para ver se havia novidades e graças às funcionárias irritantes que eles lá têm saí em menos de 1 minuto. Nem cheguei a meio da loja. Entrei, não havia clientes e as três funcionárias estavam a dobrar roupa. Todas elas – TODAS!!!!!!! – vieram falar comigo num espaço de segundos. Segundos! Primeiro foi o clássico “Precisa de ajuda?”, não, não preciso, obrigada. Depois foi outra que achou por bem informar que havia mais números e modelos “lá atrás” e ainda fui abordada pela terceira que me perguntou, novamente, se precisava de ajuda não fosse eu ter ficado confusa desde a última vez que me tinham feito a mesma pergunta 10 segundos antes. Revirei os olhos, suspirei, disse, mais uma vez, que não e saí com cara de poucos amigos. Mas o que é isto senhoras?! Que formação é que esta gente recebe? Não seria mais produtivo uma só funcionária abordar o cliente e deixar a pessoa em paz para ver as coisas à vontade? Depois se o cliente precisar de ajuda dirige-se à menina que se mostrou solicita logo de início. Simples! Ser abordada por três funcionárias diferentes é só ridículo e a única coisa que conseguem é afugentar toda a gente. “Yei um cliente!!!! Vamos TODAS falar com ele e sufocá-lo com a nossa presença!”

Eu compreendo que a vida de um comercial - porque é isso que elas são - não seja fácil. Ter um ordenado que depende das comissões das vendas é uma merda, especialmente se as vendas correrem mal nesse mês mas, bolas, é preciso ter algum bom senso. Irem as três falar com a mesma pessoa é o mesmo que estarem a tentar roubar as vendas umas às outras e isso só tem um nome: falta de ética. E pior: falam quase sempre com os clientes como se fossem a) bebés com dois, três anos ou b) atrasados mentais. Que estratégia é esta? Onde é que está escrito que é assim que se deve abordar um potencial cliente? Será que não têm sensibilidade para perceber que estão a ser inconvenientes? Será que têm zero competências sociais?

Detesto não me sentir à vontade nas lojas. Gosto de ver as coisas com calma, experimentar sem ter uma pessoa estranha do outro lado da cortina a perguntar se assenta bem, se pode ver, se é preciso outro número, gosto de reflectir se é mesmo aquilo que quero ou se é melhor ir para casa pensar ou dar mais uma voltinha pelas outras lojas, não vá encontrar algo melhor e mais em conta e ter uma pessoa a respirar-me no pescoço o tempo todo dá-me cabo dos nervos. Chega a roçar a má educação. Juro que quando saí da loja do Chiado a correr muito, não fosse mais alguma atirar-se a mim com unhas e dentes para conversar mais um bocadinho, ponderei se não deveria começar a comprar lingerie noutra marca.

Posto isto a minha sugestão é só uma: pessoa que manda nas lojas da Intimissimi de Lisboa – sim porque o problema não é só no Chiado. No Colombo e nas Amoreiras é igual – mude a estratégia de venda das funcionárias POR FAVOR! ou sensibilize-as para formas menos inoportunas de abordarem os clientes. Só saem a ganhar. Garanto.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

passaram por aqui