Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

zona de desconforto

zona de desconforto

Dramas da vida doméstica

Acho que nunca hei-de entender a dificuldade de algumas pessoas admitirem que adormecem no sofá. Ou melhor, que praticam o famoso pré-sono, popularizado pelo Ricardo Araújo Pereira. Falo de quem está claramente a passar pelas brasas, com direito a cabeçadas no ar e aquele ronronzinho característico que antecede o ressonar a sério, e que assim que alguém se atreve a mudar de canal ou a desligar a televisão o bicho acorda e solta com a voz entaramelada "Está quieto que eu estou a ver isso!", "Mas estás a dormir...", "Eu? Não estou nada!" Ou de quem, e passo a citar, se "mantém no sofá e irrita toda a gente que está acordada com a sua sonolência parva." O meu homem, por muito que lhe custe admitir, é uma destas pessoas.


Sexta-feira à noite. Estou alapada no sofá de portátil no colo a ver o que se passa no Facebook. O meu homem entra na sala, refastela-se ao meu lado e tapa-se quase até às orelhas com a manta polar. Só por isto já dá para ver o que aí vem. Começa a fazer zapping. Pára na TVI24 onde está a dar um programa de comentário desportivo.


Eu - Ah é verdade! Já estou para te contar isto há imenso tempo. Quer dizer, não é assim há tanto tempo, é só desde ontem. Era para te ter contado ontem à noite mas depois passou-me e lembrei-me agora. - contei-lhe o que tinha a contar e aproveitei o embalo para continuar a falar sobre a espuma dos dias. Ele sempre calado. - A que horas queres ir ao cinema amanhã? Preferes ir à noite para poderes ver o Benfica às 17h?


Silêncio. Continua de olhos vidrados na televisão.


Eu - Ouviste o que eu te disse?


Ele - Ãh? Não.


Eu - Estás a gozar? Estou para aqui a falar e tu não me estás a ouvir? - choque...


Ele - Tu fazes sempre isto! Esperas até eu encontrar qualquer coisa na televisão que me interesse para te lembrares de contar tudo e mais alguma coisa. Quando não está a dar nada que tu gostes, de repente, ficas com imensas coisas para dizer. Isto interessa-me, deixa-me ver isto.


Eu - Mas eles estão a falar do Porto! E tu és do Benfica. O que é que isso interessa?


Ele - Eu gosto de futebol e gosto de saber o que é que se passa com os rivais do Benfica. Deixa-me só ouvir o que ele está a dizer.


Eu - Pronto desculpa lá. Não te digo mais nada!


Dois minutos depois - dois!!! - olhei para ele.


....


Sim, estava a dormir...


Eu - É por isso que não queres que eu fale contigo?! - dá um salto assim que me ouve - Para poderes dormir à vontade?


Ele a rir-se - Eu não estou a dormir!!!! Bolas, não posso fechar um bocadinho os olhos que tu cais-me logo em cima. Pareces a polícia do sono!


E isto acontece praticamente todos os dias. Sempre que o apanho a dormir no sofá é todo um filme. Nunca está a dormir. Nunca! Nunca adormece no sofá. Tirando os dias em que adormece que são assim, tipo, quase todos. Mas qual é o problema em admitir que, como qualquer pessoa normal, às vezes se deixa vencer pelo cansaço? E mais: se tem sono porque é que não vai dormir para a cama?! É que este filme acaba sempre da mesma maneira: adormece no sofá; nega que está a dormir no sofá; uma ou duas horas depois levanta-se, vai lavar os dentes e quando, finalmente, se deita na cama... exacto, fica, milagrosamente sem sono e refila porque não tem sono. Um clássico.

3 comentários

Comentar post