Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

zona de desconforto

zona de desconforto

#onrepeat | Jack Garratt

De vez em quando há cantores que nos conseguem surpreender verdadeiramente com a música que fazem e com a forma como a fazem. Costumo falar de alguns deles aqui no blog e hoje quero revelar a minha mais recente obsessão. Chama-se Jack Garratt, é britânico e uma espécie de one man show. Ele canta, escreve, produz e nos espectáculos ao vivo toca piano, bateria, guitarra, tudo ao mesmo tempo. Não é nada revolucionário, já outros fizeram o mesmo, mas o Garratt fá-lo em bom. Sempre. Quer em estúdio quer ao vivo. Há umas noites pus os headphones enquanto o homem jogava Playstation, essa coisa do demónio, e estive ali uma hora a ouvir as músicas dele. Fiquei viciada e incrédula com as poucas visualizações que os vídeos têm no Youtube! É completamente subvalorizado e é uma pena. Nos tempos que correm é cada vez mais difícil ouvir-se música realmente bem feita porque é completamente engolida pela pop pastilha elástica que passa vezes infinitas nas rádios até já não se poder mais. Se não partir de nós o esforço de esgravatar o que se anda a fazer no mundo da música mais alternativa, e fazem-se coisas TÃO boas, passa-nos tudo completamente ao lado. E nisto o iTunes é um excelente aliado. 

Em 2015 o Jack Garratt ganhou o Brit Award, um prémio atribuído pelos críticos de música britânicos, e diz quem sabe, e neste momento vou citar o The Guardian, que este galardão, basicamente, garante o sucesso de quem o recebe. A Adele é um exemplo disso.

Deixo-vos duas das minhas músicas favoritas. Se gostarem, e eu espero muito que gostem, sigam-lhe o rasto porque este menino ainda vai dar que falar. Tenho a certeza.

 

 Em estúdio:

 

E as arrepiantes versões ao vivo: