Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

zona de desconforto.

zona de desconforto.

09
Dez15

Workout report - O regresso

Na passada quinta-feira regressei, finalmente, ao ginásio depois de me ter lesionado ao fim de semana e meia de exercício e ter ficado um mês parada com direito a fisioterapia e tudo. Regressei e foi todo um tormento. Tudo me custou horrores. Acho que até me custou mais do que quando comecei a treinar da primeira vez. Como me lesionei no braço estava cheia de medo de fazer exercícios de braços por isso foi mesmo por aí que comecei. Apliquei aquela velha máxima “se tiveres um acidente de carro conduz logo no dia a seguir para não ganhares medo”, mas aplicada ao desporto. Fiz dez minutos de elíptica para aquecer e para me preparar mentalmente para o desafio que aí vinha e depois atirei-me à musculação para os bracinhos. Foi um suplício. Parecia que ainda tinha menos força, se é que isso é possível, e durante o tempo todo só pensava “não me posso lesionar, não me posso lesionar, xiça que isto está a ser difícil, ai que eu já não consigo fazer mais nada, vá só mais um esforço, pronto lesionei-me, estou lesionada!!” Não queiram viver dentro da minha cabeça, é só pessimismo.  Fiz o meu plano de treino para braços, fui embora a arrastar-me e passei tooooodo o dia seguinte dorida e a fazer os alongamentos que me ensinaram na fisioterapia, sempre com medo de começar a sentir aquelas dores fortes de início de lesão. Hoje, seis dias e três treinos depois, parece estar tudo ok e a motivação continua cá. A única coisa que me mói a alma continuam a ser os abdominais. O-dei-o fazer abdominais e quando chega a altura de os fazer penso seriamente em saltar essa parte. A única coisa que consigo tolerar é a prancha, que é demoníaca mas faz-se, mas aquilo de estar a subir e a descer o tronco milhentas vezes é uma seca e enerva-me de sobremaneira. Por isso decidi ignorar os abdominais aborrecidos que o PT me mandou fazer e optar por uns mais interessantes, mas não menos difíceis. Qualquer coisa deste género. Conheço alguns desses exercícios do Pilates e sei perfeitamente o quão difíceis são, mas tudo é melhor que os abdominais clássicos. Vou pôr em prática alguns desses exercícios ainda esta semana e depois dou feedback. Provavelmente ao fim de dois minutos vou estar em posição fetal a contorcer-me com dores mas não faz mal. Com o tempo sei que os músculos se habituam e que vou conseguir fazer mais e melhor. Não sei como é que há pessoas que vibram com aulas só de abdominais. Sim isso existe! As aulas e as pessoas que as adoram. Não consigo sequer imaginar o que é estar meia-hora a fazer abdominais. Soa-me a tortura. Eu faço 40, a custo, e no fim parece que me deram um murro no estômago, como é que alguém se consegue mexer depois de estar 30 longos minutos a massacrar os músculos da barriga? Esqueçam. Isso não é, definitivamente, para mim. Vou tentar estes e logo se vê como me safo.

 

567343fa2a3614014f4b8647797470db.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D